Em destaque

Os Escritores são, acima de tudo, contadores de histórias

Praticamente ninguém resiste a uma boa história. Os escritores têm o dom de escrevê-las e as ferramentas mais poderosas para criar uma história de sucesso: uma folha em branco e criatividade pulsante. Pelo fato do livro tradicional ser uma mídia que não requer recursos como áudio e imagens...

Leia mais

A autopublicação de livros online como modelo de negócio rentável

Por bookess | Postado em Sem categoria | em 28-08-2012

1.822


Você sabia que quase todos os livros enviados para as editoras tradicionais não chegam a vender uma cópia sequer?  Dos poucos que são publicados, menos de 1% do total rendem ao escritor mais de US$10,000.

Para se ter uma ideia, os primeiros 400 mil e-books da Amazon ainda vendem, pelo menos, dois exemplares por mês, o que, somando-se a muitos outros sites de vendas, significa um número expressivo a cada ano.

Este número representa o faturamento médio de apenas 1% dos escritores independentes por mês.

Isso não quer dizer, no entanto, que qualquer um possa escrever um livro. É preciso ser um bom escritor e contar boas histórias para obter sucesso. É preciso ter talento e investir na obra que está sendo produzida.

Os escritores independentes que se sobressaem pelo talento, tendem a estabilizar-se como tal e se recusam a assinar os contratos tradicionais que algumas das grandes editoras exigem hoje.

Escrever é uma profissão difícil e somente os melhores se sobressaem. Mas milhares de escritores têm a oportunidade de publicar, graças às vias de publicação independente como a Bookess.

COMO TRANSFORMAR O SEU BLOG EM LIVRO – PARTE II

Por bookess | Postado em Dicas | em 25-08-2012

699


 

E para fina lizar, mais três dicas de como transformar seu blog em livro! Para quem não leu o primeiro post, aqui vai

 

4.     Edite seu texto antes de imprimir.

Não cometa o erro de simplesmente agrupar os posts na hora de criar seu livro. Releia seu conteúdo tendo em mente o plano que você traçou para o seu livro. Edite, reescreva, se necessário, até que seu texto tenha uma unidade e seja coerente.

 

5.    Seduza os leitores com material inédito.

Inclua novos conteúdos na edição impressa ou no e-book.

Alguns tópicos novos, entrevistas com especialistas, estudos de caso ou quaisquer características especiais, que não aparecem no blog, vão instigar seus fiéis leitores a adquirir o livro.

 

6.             Faça o processo inverso

Planeje seu próximo livro antes de estruturar seu blog. Faça seu plano de conteúdo, planeje o que quer publicar e faça um rascunho de como seu livro deverá ficar ao final do processo. Publique capítulos, ou pequenas partes, no seu blog paraconquistar seu público leitorAssim você terá menos trabalho com edição de material quando for publicar o livro na íntegra.

Tratado dos Princípios Penais – Volumes I e II

Por bookess | Postado em Comunicados, Novidades | em 24-08-2012

612


           

 

Prezados leitores,
Temos o prazer de informar sobre o lançamento virtual do mais novo livro do Professor Warley Belo: Tratado dos Princípios Penais – Volumes I e II.

Depois de um trabalho de quatro anos, o autor apresenta o resultado, que já pode ser analisado e os livros adquiridos no site da Bookess:

 

Volume I – http://www.bookess.com/read/12569-tratado-dos-principios-penais-volume-i-/ 

Volume II – http://www.bookess.com/read/12584-tratado-dos-principios-penais-volume-ii/

 

A obra é extensa e, segundo o autor: “a mais completa sobre os princípios penais não só no Brasil, mas no mundo (…), porque pesquisei muito na língua portuguesa, espanhola, italiana e alemã.”

O trabalho é recomendado por dois grandes juristas: O Desembargador do TJMG, Prof. Dr. Célio César Paduani opinou:

 

“Tratado dos Princípios Penais”, de Warley Belo, dispensa apresentação. E se o faço aqui é porque valeu mais do que a pena ter lido um dos melhores livros sobre a literatura jurídico-penal publicados nos últimos anos. Não basta ler: deve-se pensar no que valeu e vale. O Prof. Warley fez mais que isso: pensou racionalmente para se tornar concreto: a obra (esse ser aí) – tornou-se em-si-para-si, uma das mais belas heranças do idealismo alemão, cuja expressão maior foi Hegel.

 

Já o Professor e Procurador Regional da República Dr. Paulo de Souza Queiroz assim se referiu à obra:

“O texto que o leitor tem agora em mãos é o que há entre nós de mais extenso e completo sobre os princípios penais. Nele Warley Belo trata, exaustivamente, do conceito, história, fundamentos, limites e implicações dos princípios penais, valendo-se do que existe de mais atual sobre o assunto. E, além dos princípios, o autor trata dos principais institutos penais que lhes dizem respeito, bem como discorre sobre as questões controvertidas correlatas.”
Vale a pena conferir!

Fonte:  http://warleybelodireitopenal.blogspot.com/

O uso dos “porquês”

Por bookess | Postado em Dicas | em 22-08-2012

586

 

Quem é que nunca pensou ao escrever um trabalho, uma carta ou deixar um recado, se deveria usar por que, porque, porquê ou por quê? Aí vai uma explicação breve, simples e que pode te ajudar na hora da dúvida:

 

Por que

O por que tem dois empregos diferentes:

1 – Quando for a junção da preposição por + pronome interrogativo ou indefinido que, possuirá o significado de “por qual razão” ou “por qual motivo”:
Exemplo: Por que você não vai ao teatro?

2 – Quando for a junção da preposição por + pronome relativo que, possuirá o significado de “pelo qual” e poderá ter as flexões: pela qual, pelos quais, pelas quais.
Exemplo: Sei bem por que motivo permaneci neste lugar.
Por quê

Quando vier antes de um ponto, seja final, interrogativo, exclamação, o por quê deverá vir acentuado e continuará com o significado de “por qual motivo”, “por qual razão”.

Exemplos: Vocês não dormiram? Por quê?

 

Porque

É conjunção explicativa, com valor aproximado de “pois”, “uma vez que”, “para que”.

Exemplo: Não fui à festa porque tenho que acordar cedo amanhã.

Porquê

É substantivo e tem significado de “o motivo”, “a razão”. Vem acompanhado de artigo, pronome, adjetivo ou numeral.

Exemplo: O porquê de sua mãe ter ido embora, não me interessa.

 

COMO TRANSFORMAR O SEU BLOG EM LIVRO – PARTE I

Por bookess | Postado em Dicas | em 20-08-2012

387

 

Com a tendência do blog-para-livro crescendo, cada vez mais blogueiros veem seus blogs como uma mina de ideias esperando para serem garimpadas, adaptadas e lançadas como livros.

Se você tem um blog, há uma grande possibilidade de que possa surgir um livro da compilação dos seus posts – ou pelo menos o começo de um. Não deixe essas ideias se perderem. Adapte o conteúdo do seu blog em um livro!

Aqui vão as primeiras dicas de como fazer um livro profissional a partir de um blog:

 

1.     Escolha um único ângulo para o seu livro.

O seu blog pode representar a base do seu livro, mas ainda assim você precisa escolher um único ângulo. Uma boa opção é escolher por assunto ou categoria e aprimorar o conteúdo completando ou refinando o que já estiver pronto. O ideal é criar um conteúdo uniforme a partir de vários textos e não simplesmente juntá-los.

 

2.     Crie um plano de conteúdo para o seu livro.

Comece o seu projeto criando um mapa dos conteúdos que precisam estar no seu livro. Tenha em mente a variedade de conteúdos que seu blog aborda e um resumo do livro que você quer escrever. Não fique preso ao que você já escreveu no blogpois, você poderá – e deverá – editar seus textos antes de publicá-los

 

3.     Extraia do seu blog o que se encaixa no plano do conteúdo de seu livro.

Uma vez que você tiver um conteúdo planejado, encontre os posts relevantes publicados do blog. Procure-os nas categorias que você criou. Quando encontrar os posts apropriados, copie-os para um editor de textos como o word, por exemplo. Com este processo, você vai saber o quanto você precisará escrever (ou cortar) para que o conteúdo possa integrar o livro.

Livros digitais funcionam bem no Brasil?

Por bookess | Postado em Sem categoria | em 16-08-2012

54

 

 

O mercado de livros digitais ou e-books no Brasil ainda está “engatinhando”. Entre os motivos que levam os brasileiros a consumir pouco este produto podemos citar:

  • Os brasileiros leem pouco, mesmo no formato tradicional, o impresso;
  • A tecnologia que comporta os formatos digitais ainda está, em grande parte, restrita às classes mais altas da sociedade;
  • O setor de comercialização de e-books ainda está se adaptando, ou seja, ainda existem problemas operacionais na hora de vender este produto.

Alguns números sobre o mercado de e-books no Brasil

  • Cerca de 9 milhões de pessoas lêem livros digitais no Brasil. No entanto, esse número representa apenas 5% dos brasileiros. Entre os leitores de livros digitais, a maioria é do sexo feminino, tem curso superior e idade entre 18 e 24 anos. Além disso, 45% dos entrevistados em pesquisa feita pelo Instituto Pró-Livro e pelo IBOPE disseram nunca terem nem mesmo ouvido falar em e-books.

Fonte: AdNews

Perspectivas para o setor

O mercado de livros digitais tende a se popularizar. A chegada de pelo menos três grandes lojas deste segmento no Brasil, Amazon, Apple e Google promete aquecer o setor.

O destaque é, sem dúvidas, a Amazon,  maior varejista do mundo que deve chegar ao mercado brasileiro no segundo semestre de 2012.