Em destaque

Sobre a escritura feminina, masculina

Lya Luft, disse: “Não existe isso de homem escrever com vigor e mulher escrever com fragilidade. P…, não é assim. Isso não existe. É um erro pensar assim. Eu sou uma mulher. Faço tudo de mulher, como mulher. Mas não sou uma mulher que necessita de ajuda de um homem. Não necessito...

Leia mais

Como ter sucesso como autor de não-ficção

Por bookess | Postado em Dicas | em 23-11-2012

539

 

Aposto que você já ouviu ou pronunciou alguma vez estas palavras:

“As pessoas podem encontrar qualquer coisa on-line estes dias. Por que eles devem pagar pelo o meu livro, quando eles podem encontrar informações semelhantes na internet de graça?” Boa pergunta.

Os pessimistas sempre terão muitas razões para você fazer ou buscar algo.

A chave para o sucesso de não-ficção é a síntese de informações. É não reproduzir simplesmente as informações, mas dialogar com elas.

Para que seus livros tenham sucesso, você precisa trazer sua própria perspectiva, o que não se pode ser encontrar nas fontes de informação livres na internet.

Qualquer um pode recitar ou publicar uma lista de fatos. Tudo o que você precisa é de acesso ao Google ou a Wikipédia para encontrar um monte de informações sobre, praticamente, qualquer assunto. Então, é verdade, não há um grande mercado para conteúdo pago que repete o que é facilmente disponível on-line.

Há, no entanto, muitos recursos que os autores podem utilizar:

.  Dê sentido à avalanche de informação que está disponível;

.  Coloque as tendências atuais e eventos em um contexto que ofereça uma visão particular;

.  Escolha um assunto complicado ou processo e simplifique-o para um público não-especializado;

.  Vá além da cobertura superficial de posts, blogs e vídeos e mergulhe mais profundo nas nuances de seu assunto;

.   Pegue um tema atemporal e popular e dê-lhe uma nova abordagem para uma nova geração;

Os leitores podem encontrar fatos e informações por todo o lugar. Mas quando eles vierem de você, certifique-se que eles receberão de uma forma que não vão encontrar em nenhum outro lugar: uma maneira que só você pode lhes oferecer!

O Livro Como Expressão da Vida

Por bookess | Postado em Novidades | em 16-11-2012

52

 

Segundo um dos conceitos clássicos (fonte Wikipédia), livro é um volume transportável, composto por páginas encadernadas, contendo texto manuscrito ou impresso e/ou imagens, e que forma uma publicação unitária (ou foi concebido como tal), ou a parte principal de um trabalho literário, científico ou outro.

O livro, em sua forma final é tradicionalmente visto como um trabalho pronto, fechado, desejavelmente sem erros de gramática, ortografia, formatação, edição, impressão, etc. de tal forma que, mesmo ao observador mais atento não seja possível localizar e apontar erros de qualquer natureza.
Sabemos que este poderia ser seu conceito ideal antes do advento das novas tecnologias que vem sendo colocadas a serviço da literatura.
Este resultado final, sendo obtido mediando o concurso de profissionais de distintas áreas, a um custo tal que o tornaria proibitivo ao autor com poucos recursos, mesmo que com muito talento.
Escrever um livro de qualidade, com boas idéias, criatividade, capaz de atrair e prender a atenção de muitos leitores seria a tarefa exclusiva do autor e escritor. Sua formatação final ficaria ao cargo de outros profissionais desta linha de produção, e de disponibilidade de recursos que tornariam um investimento de risco.
Dentro de uma impressão tradicional a produção de livros só compensaria se feita em quantidade tal que sua relação de custos viabilizasse sua colocação dentro das possibilidades do mercado consumidor.
Isto porque depois de todo o trabalho e dos custos envolvidos, ainda haveria o problema de divulgação e distribuição do livro em questão, para torná-lo acessível a este mercado.
Poucos autores conseguem criar Best Sellers, quando seu talento tem o apoio decisivo da indústria editorial, da critica literária e da aceitação pública. A produção de livros via projetos culturais se tornou extremamente restritiva, pelo formato burocrático e técnico dos projetos, e pela sua oferta limitada, quase que zero diante da demanda de publicações.
Autores pouco conhecidos e que conseguem ter acesso a estes recursos se vêem muitas vezes com um estoque que se configura peso incomodo, já que deve ser repassado via doações ou vendas forçadas, (a parentes e amigos).
Pode-se perceber que este não é um processo muito democrático, já que muitos grandes talentos podem ter frustrada uma carreira literária, que como uma promessa de semente plantada em solo infértil, teria sua germinação e desenvolvimento abortados, por falta de recursos técnicos e financeiros.
Foi ai que as novas tecnologias da informática e da informação chegaram para mudar os rumos desta história. Com elas um livro pode começar como o embrião, que mesmo imperfeito e fraco, nasce e pode prosperar dentro de possibilidades muitas vezes limitadas, e ganhar a dimensão de um universo em expansão continua.
Com elas qualquer autor pode dar vazão a sua veia e ao seu talento literário, se tornando com poucos recursos, alem de criador, também o editor, formatador, capista, divulgador e vendedor da sua obra.
Se ela se tornará um Best Seller, se será bem aceita pelo grande publico e pelo mercado editorial é outra historia, mas já existem casos conhecidos.
A grande verdade é que, assim como plantar uma arvore e ter um filho, escrever um livro tem um significado especial para quem o faz.
Se esta arvore crescerá torta ou minguada, se o filho apresentará problemas de saúde e de pouco desenvolvimento, ou se o livro ficará restrito a poucos leitores (amigos e familiares) não importa. A experiência humana deu mais um passo a frente em sua expressão mais sublime e mágica. A Vida ganhou mais uma maneira e forma de prosperar.

Sebrae/SC disponibiliza publicações na Bookess

Por bookess | Postado em Novidades | em 13-11-2012

758

 

O Sebrae/SC, em parceria com a Bookess, disponibiliza mais de 30 títulos digitais e a preços acessíveis da série “Os Primeiros Passos para o Sucesso”, que apresenta informações básicas sobre negócios já consolidados.

Nas publicações são abordadas questões relacionadas ao processo produtivo, os aspectos legais e tributários e os principais cálculos para que se possa avaliar a viabilidade econômica e financeira desses negócios.

A Bookess, maior plataforma de autopublicação no Brasil, permite que o Sebrae/SC publique os materiais que visam dar suporte para que os empresários compreendam questões básicas ligadas aos setores de negócios e suas implicações para que tenham sucesso em seus empreendimentos.

As publicações estão disponíveis na página http://sebraesc.bookess.com/. Os títulos mais acessados são sobre abertura de negócios, que ensinam passo a passo como montar um empreendimento. Grande parte das publicações está disponível para leitura online por, em média, R$ 4,00.

Proteção contra cópias para livros digitais gera divergências

Por bookess | Postado em Novidades | em 06-11-2012

2.692

 

Os livros digitais, e outras obras distribuídas digitalmente como filmes e músicas, são protegidos pelo DRM (em inglês Digital Rights Management ou gestão de direitos digitais). A quebra do DRM é crime.

Há quem diga, no entanto, que os direitos que preservam as obras digitais são arbitrários e, atualmente, existem diversas maneiras de “burlá-los”.

Calibre, por exemplo, é um programa de software livre que consegue retirar o DRM de propriedade de livros digitais e já tem mais de 11 milhões de usuários.

A corrente que advoga pela livre circulação dos conteúdos afirma que o DRM limita a concorrência e aprisiona os autores. Cory Doctorow, blogueiro e autor (que expõe seus livros de graça na internet) diz que a legislação criou condições de mercado desinteressantes, inclusive para muitos autores e editores, que preferem um sistema mais aberto.

Mesmo por que, a pirataria de livros digitais tende a ser menor do que a de músicas, por exemplo. Afinal, quase ninguém quer um ipad com 20 mil livros, como ocorre com a música. Por isso, a tendência a copiar sem pagar é menor.

E você, autor e/ou leitor da Bookess? De que lado está?

(Livre adaptação de “Electronic copyright laws are bugging readers—and authors” In:http://www.economist.com/news/international/21565612-electronic-copyright-laws-are-bugging-readers%E2%80%94and-authors-pick-book?et_mid=587739&rid=2645450)