Em destaque

Melinda Roberts – Escritora e blogueira de sucesso

Melinda Roberts, autora de “Mommy Confidential Adventures from the Wonderbelly of Motherworld” tem uma história de vida cheia de imprevistos e recheada de bom-humor. Melinda, depois de viver capítulos da própria vida bem agitados escreveu um livro e começou a percorrer a via-crúcis de muitos...

Leia mais

Como organizar suas histórias — Parte 3

Por bookess | Postado em Dicas | em 16-04-2014

3

6

“Na segunda parte, falei sobre o planejamento e o foco da sua história que você deve fazer e ter antes de começar a escrever. Se já começou a escrever, ótimo. Se não, e ainda prefere uma dica melhor do que o planejamento, eu trouxe outra opção para você hoje. E para você que tem problema com nome de personagens, eu trouxe uma planilha no final do post que vai te ajudar bastante! Vamos lá?

RESUMO DO CAPÍTULO

Se você não tiver paciência para fazer um planejamento, então tenha paciência para fazer um resumo do seu capítulo que acabou de escrever para arquivar.

Mas por que, Gabriella?

Simples, gafanhoto. Justamente por você não trabalhar com um planejamento da sua história, vai acabar dando um B.O na sua memória e você vai ficar na dúvida se já adicionou algo a mais ou algo importante que precisava adicionar na sua história. E com isso, vai precisar reler tudo o que escreveu até agora. E haja paciência. Ler algo que a gente escreveu é algo incrivelmente chato de se fazer em alguns momentos — principalmente se você estiver com a “larica criativa”, aquela Inspiração de mão dada com a Vontade De Escrever, em que geralmente as duas dizem que vão comprar cigarro e voltam uns quatro meses depois no meio da sua tentativa de dormir.

Então, toda vez que terminar de escrever — quando você olhar para o que escreveu e pensar “ok, por hoje chega” —, volte para as últimas páginas que leu e releia. Faça correções e, juntamente, faça um resumo. Detalhado ou em base de tópicos de pontos altos dos capítulos, tanto faz. É você quem sabe. Mas não deixe de fazer, porque um dia você vai precisar urgentemente saber de algo e não vai estar com a mínima paciência de reler tudo atrás de um único detalhe. Se você escreveu cinco, dez capítulos em um dia, resuma todos. Não importa quantos, mas resuma. Com isso, você irá se encontrar rapidamente quando precisar buscar algo na sua história e realizar alguma alteração, ou confirmação de um detalhe.

AUXÍLIO: NOME DOS PERSONAGENS

Eu era uma daquelas escritoras que ficava matutando, pensando sem parar em um nome bom para uma personagem e no fim acabava escolhendo Bibi (ou qualquer outro nome simples e sem graça). Se você é desses também, saiba que eu tenho a sua salvação.

Justamente por causa desse probleminha com nomes — que acredito que muitos escritores sofrem disso —, eu resolvi fazer uma planilha com nomes femininos, masculinos e sobrenomes, separados em ordem alfabética. Hoje a planilha tem mais de três mil nomes. Como minhas histórias não são ambientadas no Brasil e muitas fazem parte de um universo alternativo, tenho muitos nomes estrangeiros. Acho que se você encontrar um brasileiríssimo será um grande achado. Então, se você é um daqueles escritores muito patriota, não te indico a baixar.

Você encontrará nomes de origem irlandesa, grega, russa, alemão, americana, italiana, e até mesmo nomes que eu imagino que eu criei, dentre vários outros. Há uma diversidade enorme de nomes nessa planilha, e eles são a minha salvação na hora de criar um personagem. Para não repetir, os nomes usados eu marco em amarelo e deixo em branco o restante. Em geral, faço sorteio de nomes, ou na ordem do teclado, assim não preciso ficar horas também escolhendo um nome legal, dividida entre um e outro. Escolho um nome, crio o personagem e mãos à obra. Facilita muito a vida mesmo.

Segue o link da planilha abaixo para download.

Clique aqui para fazer o download.

Espero que essas dicas ajudem você, escritor(a), a se organizar melhor com seus projetos e também a terminar suas histórias mais rapidamente. Porque quando as coisas estão mais simplificadas, tudo fica mais fácil. Isso não é diferente com os nossos escritos — pelo menos, é o que eu acredito.

Uma boa escrita pra você!

Por Gabriella Regina.”

Como organizar suas histórias — Parte 2

Por bookess | Postado em Dicas | em 09-04-2014

2

4

“Na primeira parte eu falei sobre questionário de história e personagens para que você, escritor(a), coloque mais detalhes a respeito do mundo e dos personagens que você cria. Na segunda parte, falarei sobre o planejamento da sua história e do foco. Vamos lá?

PLANEJAMENTO DA SUA HISTÓRIA

Com seu mundo e seus personagens criados, está na hora de escrever. Mas, calma aí! Não vá escrevendo logo de cara. Antes de tudo, faça um planejamento.

Um planejamento, eu digo, é uma ordem de acontecimentos da sua história, sendo separado por capítulos, ou partes, como preferir. Você pode fazer resumos do capítulo antes de escrevê-lo, para saber que rumo ele irá tomar enquanto você escreve o que vai acontecer naquele capítulo — coisa que ajuda muito na hora de escrever e de repente bate aquele bloqueio no meio do capítulo.

Um exemplo de planejamento:

[PRÓLOGO] Narração de Effy sobre como ela se tornou uma Escolhida e como foi levada para a Academia. Sua marca havia aparecido na aula de artes da sua escola, aos dez anos. Ela foi levada por Guardas Reais para o castelo, para ser reconhecida pelo Rei como uma Guardiã, sem ter a escolha de aceitar esta vida ou não. Comenta sobre seus pais chorosos ao perderem outro filho e o desmaio de sua mãe. Fala sobre a guinada que a sua vida deu desde então, e ligeiramente sobre o irmão mais velho morto durante a Invasão de Varen.”

Você pode fazer um resumo da maneira como desejar, sendo só texto narrado por você mesmo, intercalando com falas importantes do capítulo ou da parte avulsa que foi escrita para ser adicionada à história. Esse é apenas um exemplo que eu utilizo.

Uma coisa interessante também, além de fazer um breve resumo, é se você tiver alguma frase, fala ou acontecimento que deseja adicionar futuramente à sua história — mas que ainda não conseguiu chegar ao planejamento dessa parte da sua história —, é fazer uma seção do planejamento para “partes” ou “adicionar” e, em tópicos, colocar o que você deseja adicionar na sua história e quando for tocar com o planejamento, adicionar esses tópicos ao resumo.

Ter um planejamento é algo que facilita muito o andamento de um projeto. Em geral, ajuda você a terminar sua história muito mais rápido do que simplesmente ir escrevendo ela com as ideias unicamente na sua cabeça. Passe suas ideias para o Word, para o caderno, para sua agenda, qualquer lugar — mas nunca deixe na sua cabeça, porque tudo pode ser entregue ao esquecimento uma hora ou outra. E aquele momento impactante da sua história pode não acontecer pelo simples fato de que você se esqueceu de que ele existia. E não apenas momentos importantes, mas também, detalhes que podem futuramente, fazer a diferença na sua história.

Mas, também, ter um planejamento não te dá a certeza de que você vai conseguir terminar a sua história. Portanto, você deve fazer um bom resumo para que, em caso de bloqueio criativo, você ainda consiga escrever alguma coisinha. Um resumo detalhado e ao mesmo tempo direto e objetivo, e bem feito, será seu melhor amigo nos seus dias de bloqueio ou falta de inspiração.

Você pode fazer um planejamento inteiro da sua história até o epílogo dela, e ainda assim, não conseguir escrever porque não encontra uma brecha no resumo para conseguir extrair uma inspiração. Então, saiba bem como você escreve. Encontre uma maneira de resumo em que te deixe confortável para escrever sobre, algo que facilite e não complique pra você. Eu prefiro resumos mais detalhados, que conforme eu leio, as ideias surgem rapidamente na minha cabeça e eu já me coloco para escrever. Já um resumo mal explicado, só com os acontecimentos importantes, só me faz pensar ainda mais em como eu vou começar aquele capítulo, como vou encaixar aquele acontecimento e aquelas falas. Ou seja: só complica.

Saiba como fazer seu planejamento e você terá sucesso em terminar sua história.

FOCO

O foco é o mais complicado para um escritor com ultracriatividade — ou seja, aqueles escritores que têm um milhão de ideias de histórias, e querem escrever todas ao mesmo tempo porque estão com “larica criativa”. Também se encaixa para aqueles escritores que têm uma ideia tomando banho, pegando uma pizza, conversando sobre o tempo, falando sobre “as namoradinhas” para as tias e coisa e tal, e vão logo escrever e depois travam e a história nunca mais sai da gaveta ou da linha em que parou.

O planejamento ajuda em ambos os casos. Mas, principalmente, o foco precisa ser trabalhado. Você precisa aprender a controlar. Você já está escrevendo uma história, mas teve outra ideia de história bacana? Escreva sobre ela. Escreva uma sinopse, um pouco sobre os personagens, e até se rolar, um planejamento ou um primeiro capítulo. Mas não siga adiante até terminar sua outra história! Foque-se na primeira e continue escrevendo. Tente ao máximo pensar e planejar continuações. Desenhe, escreva, planeje sobre ela. Assista filmes ou seriados que tenham a ver com a sua história, leia livros, mas não saia dela. Foque-se. Se você tiver pastas facilmente acessíveis das suas outras ideias, dificulte pra você mesmo: tire todas, coloque em uma pasta zipada e mande para o seu próprio e-mail. Tire as suas outras ideias da sua vista ou de seu acesso fácil e concentre-se na sua história em que você estava escrevendo primeiro. E não largue até que termine.

O foco é algo que você precisa trabalhar. Assim como quem quer emagrecer evita comer porcaria, você que quer terminar sua história precisa evitar distrações. E, querendo ou não, novas ideias são distrações. É muito difícil para um autor escrever várias histórias ao mesmo tempo, porque há um muro enorme entre personalidades de personagens, mundos, acontecimentos e afins de cada história. Não pense que vá conseguir escrever um romance, escrevendo ao mesmo tempo um terror sobrenatural, um mistério policial e um infantil. Não vai dar certo. No fim, você vai escrever todas ao mesmo tempo e não vai terminar nenhuma, além de que vai acabar misturando as narrativas e até mesmo personalidades. Vai acabar fazendo mudanças repentinas, como personalidade ou características do personagem principal, misturando com o de uma história e outra, e assim vai, acabando por se tornar uma bola de neve de bagunça.

Eu digo por experiência própria. Tentei escrever duas histórias sobrenaturais, com fantasia épica, com mais um drama e uma comédia romântica e não deu. Tive que largar mão de algumas, guardá-las em algum lugar em que eu não tenho muito acesso para conseguir me focar e terminar uma. Com isso, trabalhei meu foco, e muito. Joguei muito vídeo game, li muitos livros e vi muitos filmes que podiam se relacionar com minha história.

É algo que você também precisa treinar. Não adianta você buscar foco em uma história de comédia romântica assistindo a um “terror” de vampiros.

E o que acharam das dicas? Não deixe de comentar!

Até a próxima.

Por Gabriella Regina.”

Saiba como proteger seus eBooks

Por bookess | Postado em Sem categoria | em 01-04-2014

0

jmmgugri

Uma das maiores preocupações dos autores e editores na hora de publicar um eBook, é a possibilidade de alguém comprá-lo e distribuí-lo gratuitamente pela internet. Por isso, a Bookess traz pra você uma matéria sobre as duas formas de proteção aos eBooks: DRM Social e o DRM Adobe.

DRM em inglês, significa Digital Rights Management.

DRM Social: O que é?

O DRM Social é uma forma bem interessante de proteção de ebooks que consiste na estampagem de dados do comprador nas páginas do material digital. O DRM Social é eficiente, pois ninguém gostaria de ser identificado como “pirata”, muito menos ter seus dados pessoais espalhados na internet. Caso um comprador mal intencionado decida distribuir este material livremente, ele estará também entregando livremente seus dados a qualquer um que decida baixar aquele material ilegalmente. Com o DRM Social o comprador pode fazer o uso do seu material livremente, e transferir para quaisquer dispositivos desejados, sem nenhum tipo de limitação. Assim, conseguimos proteger o material e ainda oferecer uma boa experiência de uso para o comprador.

DRM ADOBE: O que é?

Tem o mesmo intuito do Social: restringir o compartilhamento do eBook/ePub para outras pessoas além do comprador. Esse meio de proteção é monitorado pela própria Adobe. O que acontece é que o arquivo tem uma chave de proteção que não poderá ser quebrada, causando assim a impossibilidade de compartilhamento, e restringindo a visualização do arquivo em até no máximo seis aparelhos do comprador.

Como selecionar a proteção adequada para o meu eBook?

É simples! Publicando seu livro digital em formato PDF no site da Bookess, ele automaticamente já estará protegido com o DRM Social. Entretanto, se o formato do seu livro digital está em PDF e também em ePUB, o seu PDF estará protegido, porém, o ePUB não. Neste caso, para que os dois formatos fiquem protegidos, o autor deve optar pelo DRM Adobe. Caso opte pelo DRM Social, o ePUB será vendido sem proteção. Ou você poderá ainda comercializar o seu eBook apenas em formato PDF.Mas como mudar para o DRM Adobe? É simples e fácil!

Alterando o tipo de DRM do seu livro digital

1) Vá para a página do seu livro. Caso ele esteja à venda em formato digital, clique em “Especificações“. Verifique se ele está disponível no formato ePUB.Passo 2,5

2) Caso esteja à venda também no formato ePUB, clique no link destacado “Atualize seu livro!”.Passo 1

3) Role a tela para baixo e logo você encontrará o tópico “Opções de proteção“, e você contará com as duas opções: DRM Social e Adobe DRM. Naturalmente, a primeira estará selecionada. Portanto, você só terá que selecionar a segunda opção, que é a Adobe DRM, para realizar a alteração.Passo 3

4) Com a opção selecionada, apenas clique em salvar e pronto! Seu ePUB e seu PDF estarão devidamente protegidos com o Adobe DRM.

Caso encontre dúvidas sobre os aplicativos de leitura digital, visite o FAQ da Bookess:

Windows&MAC | Apple | Android

Equipe Bookess.