Em destaque

Um futuro para o bibliotecário sem os livros impressos

Durante a minha formação dediquei minhas pesquisas e exercício profissional a compreender qual seria o papel da Biblioteconomia na sociedade em um mundo sem Bibliotecas. Durante esta busca, acabei desencantando-me da academia, saí da Biblioteca Especializada em que trabalhei de 2004 a 2007 e comecei...

Leia mais

Como introduzir o seu livro auto-publicado no mercado literário

Por bookess | Postado em Dicas | Em 24-05-2016

Tags:, , ,

0

O texto abaixo foi reproduzido do site Dito pelo Maldito

 

A maioria das dicas espalhadas pelos blogs e sites que prometem a venda do seu livro ao grande público em apenas alguns passos fáceis, são tão funcionais quanto uma repartição pública. Não que elas sejam má intencionadas ou mesmo falsas, longe disso. É apenas porque não existe uma fórmula mágica para gerar vendas instantâneas para a sua obra. Você até pode alcançar o tão sonhado sucesso, no entanto, é você que vai definir a grau dessa vitória. Afinal, o 'auto' do termo 'auto-publicação' significa justamente que VOCÊ está no comando das rédeas deste projeto.

livro auto publicado no mercado

A divulgação do seu livro auto-publicado envolve muito trabalho, pra começar, tanto trabalho quanto o que você teve para escrever o próprio livro. E o pior de tudo, não há garantia alguma de que gere os resultados desejados, mas ainda assim, sem o marketing da sua obra, ninguém alem da sua família e seus amigos conheceriam o seu livro.

A boa notícia, se você já não desistiu de tudo ao ler este texto até aqui (e eu espero que não), é que a melhor pessoa para comercializar o seu livro é um velho conhecido seu,… VOCÊ MESMO. Quem melhor para dissertar sobre o livro de dentro pra fora?! Você conhece toda a sua história e, melhor ainda, o seu público alvo.
Eu sempre procuro pensar no marketing de um livro como uma espécie de experimento cientifico. Sob o velho princípio de tentar algo que pode ou não funcionar, e se funcionar, ótimo! Mas se isso não acontecer, então o melhor é voltar a velha prancheta e tentar tudo de novo de forma diferente.
Cada autor independente que entra em contato querendo anunciar seu livro aqui no blog, eu tento sugerir pelo menos um punhado de idéias diferentes visando alcançar as pessoas certas. E fico feliz quando vejo as ações gerando retorno para cada um deles.

Foque seu plano de marketing em seus objetivos

A maneira como você comercializa o seu livro deve ser baseada em duas coisas: os seus valores e os objetivos que planeja para a sua obra.
Os objetivos do seu livro podem ser qualquer coisa – Credibilidade e status perante o mercado, popularidade entre leitores de determinado gênero, a construção de uma marca, educar o público com um novo ponto de vista sobre um assunto em pauta na atualidade, etc… Seu livro, seus objetivos. Embora pareça meio estranho já que qualquer um pode escrever e publicar um livro hoje em dia, este ainda é um forte sinal de que você é (ou deveria ser) um especialista no assunto que decidiu abordar.
Se a sua intenção é vender um milhão de cópias ou ficar na lista de best-sellers da Veja, que seria o ápice para qualquer autor, já é algo que foge totalmente ao seu controle. O mais sensato é que você não embarque nessa com esse tipo de coisa encrustada na mente, ou pode ficar seriamente frustrado. Apenas alguns poucos livros alcançam este patamar, e você não precisa de tanto para construir a sua credibilidade como autor ou ficar feliz com o seu trabalho. Todo esse processo é uma guerra de atritos, experimentos, falhas, aprendizagem, e muito tempo gasto com divulgação e exposição da sua publicação.
Também é importante que seus objetivos coincidam com o conteúdo e a mensagem do seu livro. Por exemplo, se o seu livro é sobre um tema demasiado específico, que se refere a um determinado grupo de pessoas, é provável que ele nunca se torne um best-seller, mas pode virar um fenômeno dentro de um determinado ciclo social. E hoje em dia são tantos.

Os leitores são eles, não você

Uma vez que você tenha determinado os seus objetivos, passe-os ao seu público. Quem são eles? Com o que eles se importam? Onde que eles atualmente procuram por este tipo de informação?
Se você não sabe quem é seu público, considere isto:

  1. Por que você escreveu o livro?
  2. O que você quer passar para quem o ler?
  3. Por que as pessoas se motivariam a conhecer mais sobre o seu livro?

A partir daí, pense sobre os motivos em comum que levariam as pessoas a ir de encontro a sua preciosa obra.
Uma audiência que tente atingir 'TODO MUNDO', é grande demais para se entender ou se conectar. Onde é que 'todos' procuram informação? Não há uma única fonte especifica. O que motiva a 'todos' a se interessar por um livro? Nunca haverá apenas um interesse envolvido.
Comece com a seguinte ideia… 'TODOS', definitivamente, não é o seu público. Seu público é formado por um conjunto específico de pessoas com motivações e valores específicos. Eles são bem mais fáceis de alcançar e se conectar do que com 'todos'.
Tenho certeza que provavelmente você possui um público impressionante na internet, mas ainda assim eles precisam ser informados previamente onde encontrar o que procuram, como eles vão se beneficiar desse conhecimento e como podem aplicar esse conhecimento para melhorar suas vidas. Se eles estão dispostos a investir tempo e dinheiro em seu livro, no mínimo precisam ter a certeza de que vai valer a pena. E os livros independentes são os que mais precisam de um grande investimento por parte de alguém.

Por favor

Saiba onde encontrar o seu público

Uma vez que você tenha determinado qual o seu público e o que os motiva, está na hora de ir até eles. Onde você pode encontrar esses futuros leitores? Quais blogs, podcasts, sites, publicações, meios de comunicação, influenciadores e formadores de opinião que eles acompanham?
Faça uma lista incluindo os contatos de cada uma dessas fontes. Seus nomes e perfis nas mídias sociais. Comece a segui-los e interaja com eles de forma que possa criar um vínculo com a sua obra. Se é um site que faz entrevistas, peça para ser entrevistado. Se é um podcast, peça para ser um dos convidados. Se é um blog que aceita divulgar autores independentes, informe-se do que precisa para ver o seu livro citado na página.

Não são muitos os que estarão dispostos a disponibilizar todos os contatos de seus perfis sociais cativados ao longo de muitos anos, só para promover o seu livro por nada mais que um exemplar e a pura bondade de seus corações. Mas para burlar este problema, hoje a literatura já conta com excelentes canais de divulgação totalmente voltados para as suas necessidades publicitárias, os ditos blogs literários e da cultura pop em geral. Sem espaço adequado nas mídias convencionais de rádio e TV, foi só com a popularização da internet que a literatura finalmente encontrou as ferramentas ideais para o proliferação do seu marketing. Embora muitas editoras ainda tentem encobrir o fato com a peneira na esperança de ainda sugar o que resta da fatia gratuita desta mídia, a verdade é que com o tempo os blogs e sites literários estão se profissionalizando cada vez mais, e preferindo vender os seus espaços publicitários para autores auto-publicados, ao invés de simplesmente trocá-los por livros com as editoras. Novamente, conhecer a identidade do seu público é a forma mais eficaz de calcular os riscos e saber onde investir esta cota de publicidade.
Espero que essa conversa franca tenha ao menos clareado as suas ideias sobre o assunto. Se tiver alguma experiencia envolvendo a questão, seja ela positiva ou negativa, por favor, não se furte em dividi-la conosco em nosso espaço de comentários.
Em uma próxima oportunidade pretendo abordar com mais detalhes as principais características de divulgação dessas ferramentas da internet. Até lá!

 

Para ler mais textos como esse, acesse: http://www.ditopelomaldito.com

Related Posts with Thumbnails

Comentários protegidos.