Em destaque

Revisores: mercado exige paixão pelo trabalho

Sou Silvia Parmegiani, revisora de textos e professora de Língua Portuguesa. No dia 18 de agosto participei do curso “Preparação e Revisão de textos”, ministrado por Ana Cristina Perfetti, da Escola do Escritor e realizado na Bienal do Livro, em São Paulo. Embora a duração tenha sido apenas...

Leia mais

Mulheres de todos os tempos

Por bookess | Postado em Novidades | em 18-11-2010

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

388

Com o advento da escrita, o ser humano passou a se comunicar melhor e logo teve o desejo de escrever o que pensava. E foi através das letras que muitas mulheres puderam se soltar das amarras da sociedade machista, que a considerava apenas como um ser procriador. Nas poesias ou histórias fictícias, as escritoras realizavam seu desejo de sair de casa para viagens fantásticas, cheias de romance, sexo, beijos e malícias, que muitas vezes elas só vinham a conhecer através do casamento, uma vez que eram vistas apenas como supostas mães e donas-de-casa.

Cliqeue abaixo para ver a lista completa das mulheres mais influentes da literatura.

As várias faces da (web) poesia

Por bookess | Postado em Novidades | em 28-10-2010

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

27

Questão inimaginável para gerações anteriores da poesia, o arquivamento da produção espalhada por sites, blogs e redes sociais hoje merece reflexão. Afinal, na década em que os diários virtuais se popularizaram no Brasil, boa parte dos versos disponibilizados online nunca chegou ao papel – um dos motivos pelos quais é tão pouco estudada a poesia feita na última década. “Torna-se difícil mapear a produção ciberpoética se não tivermos uma estratégia de preservação para arquivar o material que existe na internet”, diz o cearense Aquiles Alencar Brayner, curador do acervo latino-americano da British Library, no Reino Unido. Prestes a concluir mestrado sobre arquivos digitais, Brayner dará palestra a respeito na terceira edição do Simpoesia, encontro internacional que acontece do próximo dia 5 ao 7 na Casa das Rosas, em São Paulo.

Continue lendo abaixo.

Nossa língua tuiteira

Por bookess | Postado em Novidades | em 23-10-2010

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , ,

16

Conheço os que tuítam com arte. Está certo que, dentre estes, alguns já têm intimidade com a língua portuguesa: são colegas de profissão ou escritores ou compositores. Mas há os que são verdadeiros poetas enquanto destilam mau humor ou narram uma festa ou celebram a vitória de um time de futebol ou fazem profundas análises políticas ou se declaram apaixonados por um software/gadget novo. São, segundo os mais recentes números divulgados pelo co-fundador do Twitter, Evan Williams, 90 milhões de tuítes por dia.

Têm também muito serviço e informação circulando nestes tuítes, Williams falou que 25% dos milhões de mensagens postadas no microblog contêm links – ou seja, redirecionam para blogs, notícias. São 160 milhões de usuários no mundo – 60 milhões deles aderiram ao Twitter só no mês passado. O cofundador da rede social quer mais: Evan Williams disse que sua equipe já está focada na marca de 1 bilhão. Com tanto poder, o microblog definitivamente muda não apenas esta entidade viva que é a língua de um povo, mastambém sua cultura.

Dias atrás, cem tuiteiros receberam a notícia de que seus 140 toques estariam no primeiro livro feito com tuítes em língua portuguesa. Chamada de Os cem melhores poemas do TOC140, a antologia será lançada dia 15, na Festa Literária Internacional de Pernambuco – Fliporto, com transmissão online. Nenhum dos três finalistas do concurso TOC140, que resultou na obra, é pernambucano. O poeta número 1 do Twiter, segundo a comissão julgadora e o voto popular (mais de 1.299.486 votaram), é o paulistano Carlos Seabra (@cseabra). O autor do tuíte “No despenhadeiro/a sombra da pedra/cai primeiro” 1.299.486. Além de ter agradado a 34%, ou 444.312 internautas, receberá R$ 3 mil de prêmio.

O segundo lugar, com 368.141 votos, é do paranaense Kleber Bordinão (@kabs82), que escreveu: “Essa aparente imperícia/dos meus dedos, mãos e braços/nada mais é que malícia/o mais seu, dos meus traços”. Em terceiro, o gaúcho Marcelo Melo Soriano (@euFRASE). O tuíte Já foi dito que palavras são mortais. “Eu diria que palavras são incertas, mas as certeiras podem ser fatais” conquistou 292.739 eleitores.

Vídeo enquete // No vasto oceano de caracteres do Twitter, também há – claro! – os que desperdiçam palavras e desrespeitam uma certa etiqueta social (já que a anti-etiqueta do Twitter virou hashtag e foi fervorosamente negada por usuários no início do ano). Naturalmente, basta parar de segui-los ou ignorá-los ou se divertir com eles. É a democracia do unfollow. Mas o blog de tecnologia quer saber: o que mais lhe aborrece no Twitter? Fique ligado que vamos às ruas ouvir os pernambucanos.

Advertência: Twitter engorda. Mirem-se no caso do Ronaldo,um dos grandes viciados nesta brincadeira.
Xico Sá – jornalista e escritor

Fonte: http://www.diariodepernambuco.com.br/2010/10/20/info2_0.asp

Quando o redator assume o papel de revisor

Por bookess | Postado em Novidades | em 23-10-2010

Tags:, , , , , , , , , , , , ,

14

Todo redator cuidadoso pode assumir o papel de leitor de si mesmo, um avaliador do próprio texto. Durante a revisão, o redator muda de lugar palavras, frases ou até mesmo parágrafos inteiros num movimento que o leva a descobrir o que tem a dizer. De redator, o indivíduo passa para o papel de revisor e depois volta a desempenhar o papel de escritor. Além das convenções do sistema lingüístico; dos aspectos de coesão e coerência; da acessibilidade e aceitabilidade por parte do leitor; dos cortes necessários; da inclusão de novas informações ou reescrita de trechos que podem ser esclarecidos; o redator publicitário também verifica se o texto responde às instruções do briefing.

Clique abaixo para continuar lendo.

Língua portuguesa, a flor do Lácio

Por bookess | Postado em Dicas | em 25-09-2010

Tags:, , , , , , , , ,

229

Quem nunca reclamou ou ouviu alguém reclamar que a Língua Portuguesa é difícil, que não consegue aprender, são muitas regras… Mas, por que é tão difícil dominar o Português? Para alguns especialistas é a proximidade com a Língua Portuguesa que não nos deixa perceber os detalhes dela, as minúcias, as ‘pegadinhas’. Que é o que geralmente cai no vestibular. O TN Vestibular pesquisou algumas regrinhas da Língua Portuguesa para ajudar os vestibulandos a se dar bem na hora da prova.

Ortografia, cujo significado é escrever direito, é um dos assuntos mais temidos pelos jovens estudantes em virtude do número de regras existentes. É difícil memorizar a todas, pois não leem muito e nem possuem o hábito de escrever. Dois dos principais segredos para aprender a escrever as palavras adequadamente.

Quem tem o hábito de realizar boas leituras e de escrever, ao menos um texto por semana, aprende com mais facilidade a arte de escrever corretamente. E se aliar a isso consultas constantes a dicionários de boa qualidade, fica bem melhor

A intenção é apresentar algumas dicas que ajudam a memorizar regras de ortografia. Como o uso do Ç, do acento grave, entre outros.

Veja abaixo algumas regras importantes.