Em destaque

A vândala dos livros

Uma senhorinha de 74 anos foi presa em Boise, Idaho, EUA, por destruir livros. Os funcionários da biblioteca da cidade de Boise, Idaho, nos Estados Unidos, podem ficar tranquilos. Chega de recolher os livros da caixa de devolução sujos de maionese ou outros condimentos. Joy L. Cassidy, de 74 anos,...

Leia mais

Franceses elegem livro em protesto a Sarkozy

Por bookess | Postado em Novidades | em 19-11-2010

Tags:, , , ,

1.159

Os franceses, tirante o Alain Prost e o Zidane, são geniais! Deram-nos a Revolução, o conceito dos três poderes e mais um monte de coisas que formaram o mundo ocidental. E, agora, protestam contra o presidente deles, elegendo um livro como símbolo desse ato.

O livro em questão é La Princesse de Clèves [leia o resumo], escrito em 1678, pela Madame de La Fayette. Trata-se de um daqueles romanções bem ao estilo da época. Uma mulher se casa por conveniência, mas se apaixona por outro homem. O livro não foi escolhido à toa. Sarkozy, ao que parece, não é lá muito amigo das letras e declarou que o livro c´est une merde. E o que aconteceu? As vendas do livro foram parar na estratosfera. Até já foram produzidos botons, com a frase “Eu sou leitor de La Princesse de Clèves.

Uma coisa interessante é que este livro é utilizado como literatura escolar para os jovens franceses. Cada vez mais o Sarkozy se afunda na merde, ao proferir suas opiniões a respeito da obra e isso vem desde 2006, conforme o artigo Qui veut tuer la Princesse de Clèves?, do Le Monde. O seu ibope não é dos maiores e ele não percebeu ainda que, em época de crise e em véspera de greve geral, como aconteceu na França, não se pode falar algo que sirva como combustível para a massa inflamar os protestos. Estão lembrados delle, que vivia berrando: “Não me deixem só”? Dizia que tinha aquilo roxo… E o que aconteceu? Os cara-pintadas foram para a rua e elle teve que pedir o boné.

Nos tempos do sonho comunista, esquerdista que se prezava agitava o livrinho vermelho do Mao em praça pública, mesmo sabendo que aquilo representaria um mal para a sua saúde.

A coisa está de tal forma fervendo na terra do Asterix, que, recentemente, pediram a um grupo de intelectuais para listarem seus 10 livros preferidos. La Princesse de Clèves ficou em terceiro lugar na contagem geral, superando até mesmo livros de Marcel Proust e James Joyce.

Leia mais: http://recantodaspalavras.com.br/2009/03/21/franceses-elegem-livro-em-protesto-a-sarkozy/#ixzz15aHi1G3q