• Autor(es): Marlene Becker
  • Visualizações: 403
  • Revisão 1
  • Publicado: 27/03/2017
  • Atualizado: 06/01/2018
  • Situação: Redigindo
  • Páginas: 145
  • Categoria: Poesias e Poemas
  • Licença:
  •   1 consideram favorito
  •   1 Já leram
  •   0 estão lendo
  •   1 estão relendo
  •   0 Pretendem ler
  •   1 possuem um
  •   1 desejam ganhar
Compartilhar

Sinopse

Ambivalências- “Desde seus primeiros estudos, Freud via a alma humana em permanente conflito... sempre bipartida. Entre impulsos de conservação e de destruição; entre processos contínuos e rupturas; ligações e desligamentos; sono e sonho; Eros (pulsão de vida) e Thanatos (pulsão de morte). Também disse que os poetas e escritores estão adiante na percepção profunda desses sentimentos “entre”. Poetas não excluem uma parte, substituindo-a por outra; poetas sustentam paradoxos; poetas não temem as ambivalências. Eles veem valores dúbios, ubíquos, polivalentes por terem olhos para ver o invisível, o inacessível. Não se assustam com desdobramentos de mistérios. Não querem explicar nada, nem se interessam por justificativas.”. “Assim, Marlene poeta,mostra a coragem, a que veio – disposta a se ver diversa, embora a mesma. Abre sua alma - em chama invernal, em razão claudicante, em paralisia pétrea, para um aceno – tão próprio da conflitiva alma que, se quer segurança, se quer certeza, tem que se confrontar com o oscilante talvez". “Quem mais poderia fazer isso que o poeta faz? Há coragem no encontro do sombrio e do bestial e há a recompensa: alegria e gratidão, pelas brechas, pela “asa branca ou lança de cristal”, que nos atinge de modo tão intensamente verdadeiro.”. “O que importa, afinal, na ambivalente luta pela vida, na luta pela boa morte, pois que da morte precisamos para viver, é a imensa delicadeza da poesia." Maria Luíza Salomão-Psicanalista

Últimos comentários (registre-se para comentar)

disse
Nenhum comentário cadastrado.

mostrar todasÚltima Resenha


Nenhuma resenha cadastrada.

escrito por
Sinopse

...

 Versão Mobile
ou  
Veja mais em